Blog Investimento Futebol

Por que os Árabes Querem Investir no Futebol Brasileiro?

árabes querem investir no futebol brasileiro

Quem vê as estrelas contratadas recentemente pelo Paris Saint Germain, entende os motivos dos bilionários árabes estarem dominando o mundo do futebol. Afinal, o Barcelona já vendeu uma parte de sua marca para um deles e diversos clubes europeus os tem como manda chuva, incluindo o PSG (que conta com a maior contratação do futebol) e o Manchester e o Málaga.   

Em busca de outros rumos, os árabes querem investir no futebol brasileiro e podem, caso as transações sejam concretizadas, mudar totalmente o modo como algumas equipes disputam os estaduais, municipais o nacional e os torneios intercontinentais.

Depois da Europa, árabes querem investir no futebol brasileiro

Parece óbvio, mas nem todo mundo consegue ver com bons olhos o porquê os árabes querem investir no futebol brasileiro. A verdade é que para esses investidores somos um mercado de grande interesse, já que aqui o jogo da pelota movimenta milhões todos os anos e a construção de grandes arenas e da infraestrutura deixada como legado da Copa tornou todo o mundo do esporte ainda mais lucrativo.

Além disso, é preciso levar em conta que o esporte está em franca expansão e isso deve permanecer por muitos e muitos anos. Basta ter um olhar mais atentos aos próprios clubes, cada vez mais endividados, em busca de patrocínio e de investidores que banquem talentos de peso.

A Copa do Mundo no Catar

Vale lembrar, ainda, que o Catar vai receber sua primeira edição da Copa do Mundo em 2022 e os investidores árabes sabem da importância de expandir o seu marketing em todo o mundo, em especial em países com tradição na competição, como o pentacampeão Brasil.   

Já os times brasileiros podem se beneficiar de todo o investimento para resgatar a sua tradição, perdida com más administrações e transações que não resultam no retorno esperado.   

A verdade é que os investidores dos Emirados Árabes entram com “força” nos mercados que atuam e conseguem trazer times de pouca expressão para os holofotes das disputas, fazendo assim um marketing quase impecável em todo o mundo.  Assim como seduzem um clube que afirmava categoricamente que não “manchava” sua camisa com publicidade, mudar o logo da Unicef, pelo do Catar.

Ao que tudo indica, os investidores árabes vão dominar o mundo da pelota e fazer com que o futebol seja o seu mercado mais lucrativo depois do petróleo. E você, agora que já sabe porque os árabes querem investir no futebol brasileiro, o que acha da ideia? Me conte nos comentários!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *